SEBRAE Cliente Sebrae

Compartilhe
Cabocla Criações
Goiás/GO

Milena abriu uma loja que emprega 30 presos na produção de bordados

Sempre ligada às artes plásticas, a empresária aprendeu cedo o bordado tradicional de sua cidade. Cansada da rotina do cartório onde trabalhava, decidiu empregar o seu talento para abrir seu próprio negócio. Por meio do Sebrae, ela se capacitou e aumentou as vendas de sua loja.

Eu reconheço muito o papel do Sebrae na minha vida enquanto empreendedora, tudo que eu sei aprendi com o Sebrae.

01

Tradição entre as mulheres na histórica Cidade de Goiás (GO), Milena Curado aprendeu a bordar com a avó quando tinha oito anos de idade. Na juventude, seu interesse pelas artes plásticas só aumentou, mas ela acabou seguindo carreira burocrática, trabalhando no Cartório de Registro de Imóveis do município.

Apesar de ter um bom emprego, não se sentia totalmente realizada, tinha muita vontade de empreender, ter o seu negócio e ser sua própria chefe. Em 2007, propôs à mãe e à avó a produção de peças de roupas artesanais, resgatando e utilizando o bordado antigo que havia aprendido na infância.

Assim, seguiu trabalhando no cartório e colocando as peças para vender na loja de uma amiga. Nesse mesmo ano, conheceu uma consultora do Sebrae e começou a participar de diversas oficinas sobre temas como qualidade, precificação, embalagem e identidade de produto.

02
03

A capacitação resultou em um sucesso nas vendas, que a encorajou a pedir demissão do emprego para se dedicar exclusivamente ao negócio.

04

Assim, surgiu sua loja, a Cabocla Criações, com peças únicas desenhadas e produzidas por Milena e sua família. “Por estar na Cidade de Goiás, e como tenho essa facilidade com desenho, resolvi inserir a iconografia da cidade nas peças que começamos a produzir. E deu muito certo.”

Como o trabalho de bordado é minucioso e lento, e com a demanda cada vez maior, Milena, com o auxílio de sua mãe e sua avó, em pouco tempo não conseguiu mais dar conta da demanda de produtos vendidos nas lojas. Foi quando teve a ideia de empregar na produção pessoas em privação de liberdade. Inicialmente, a empresária ensinou cinco presos a técnica de bordado que usa em suas peças.

“Hoje eu mantenho 30 pessoas dentro da cadeia bordando, sendo 29 homens e uma mulher. Além da remissão da pena, eles recebem por produção e alguns conseguem até mandar dinheiro para a família.”

Ao longo dos anos, a parceria com o Sebrae se intensificou, assim como as vendas foram aumentando. Em 2014, Milena tornou-se a primeira goiana a ganhar o Troféu Ouro Estadual e Nacional no Prêmio Sebrae Mulher de Negócios.

Hoje, a loja, que começou num pequeno espaço em uma galeria, ocupa um casarão inteiro, com grande variedade de produtos de vestuário, decoração e acessórios. A empresária se prepara para lançar uma nova marca, que trabalhará peças feitas de chita. Outro plano para o futuro próximo é fazer o Empretec, que ganhou no Prêmio Sebrae Mulher de Negócios.
Curtiu essa história?

Compartilhe essa história:

Essa história continua. Siga nas redes.

Queremos conhecer a sua história e como o Sebrae fez parte dela.

Conte sua história

Veja mais histórias de sucesso

Encontre histórias que têm a ver com você.
105 histórias
Filtros
UF
  • AC
  • AL
  • AM
  • AP
  • BA
  • CE
  • DF
  • ES
  • GO
  • MA
  • MG
  • MS
  • MT
  • PA
  • PB
  • PE
  • PI
  • PR
  • RJ
  • RN
  • RO
  • RR
  • RS
  • SC
  • SE
  • SP
  • TO
Solução
  • Cursos e eventos
  • Fale com Especialista
  • Sebraetec
  • Empretec
  • Outros
Segmento
  • Vestuário e acessórios
  • Alimentação e bebidas ou gastronomia
  • Eventos
  • Beleza e estética
  • Construção civil
  • Oficina/mecânica
  • Sustentabilidade
  • Tecnologia
  • Transporte