SEBRAE Cliente Sebrae

Compartilhe
Doce Acaso
Aracaju/SE

Tanmyres lançou marca de brownie que evoluiu para uma loja e cafeteria

O negócio começou sem muita pretensão, mas a qualidade dos doces conquistou o paladar dos moradores de Aracaju. Com o apoio do Sebrae, a empresária conseguiu organizar, estruturar e expandir a empresa, que não parou de crescer nem nos momentos mais difíceis da pandemia de Covid-1

Para cada setor da sua empresa, o Sebrae tem um especialista para ajudar, do financeiro à arquitetura. Quando se tem alguém que te oriente, você muda sua visão e aí vai dar tudo certo.

01

Tanmyres Lima ainda estava na faculdade de nutrição quando ela e o noivo, Felipe, conheceram o brownie em uma viagem. De volta a Aracaju (SE), eles decidiram fazer o doce em casa, pois Felipe adora cozinhar. “Nas primeiras vezes não ficou 100%, mas já ficou muito bom.”

Nas tentativas seguintes, o casal foi melhorando a receita até chegar a um resultado satisfatório. Os amigos foram os primeiros a provar e gostaram tanto que os incentivaram a fazer o doce para vender.

Como empreender juntos já era um objetivo dos dois, Tanmyres e Felipe decidiram levar a ideia adiante. Então pensaram em uma marca e abriram a empresa Doce Acaso.

02
03

Pensamos muito em um nome, e esse casou demais com a história, porque foi um doce acaso que aconteceu: a gente conhecer por acaso esse doce, criar e abrir nossa loja, que é uma browneria.

04

Inexperiente em assuntos de empreendedorismo, Tanmyres procurou a ajuda no Sebrae para gerir bem o seu negócio. Assistiu a palestras, teve consultoria, acompanhamento financeiro e contou com apoio para atender exigências técnicas nutricionais de seus produtos.

“Alterei o meu tipo de empresa, mas continuei sendo MEI. Pudemos comprar produtos alimentícios. E nesse processo fui auxiliada pelo Sebrae. Depois comecei a participar das oficinas do SEI: SEI Comprar, SEI Vender, SEI Planejar. No início fiz bastante desses cursos.”

Com o apoio do Sebrae, o negócio foi crescendo, e o casal abriu um local físico para vender os doces da marca. Também há espaço para que os clientes possam consumir os produtos na loja.

Expandimos nosso cardápio, agora consigo fazer salgados também, tudo produção própria. É uma doceria e cafeteria bem legal. Tudo com cuidado e carinho, porque é como a gente diz: a empresa é nossa filha.

Segundo a empreendedora, a chegada da pandemia de Covid-19 fez com que o casal tirasse do papel um plano antigo para a empresa: começar a fazer entregas em domicílio. "Foi um empurrão que todo mundo levou para entrar de vez no delivery e foi uma das melhores épocas da Doce Acaso, a gente vendeu muito.
Tanmyres diz que os próximos passos vão ser aumentar o espaço físico da loja, investir mais em divulgação e marketing, além de lançar produtos novos. "Queremos reformular o cardápio, aumentar número de funcionários, tudo isso. E também permanecer no delivery."
Curtiu essa história?

Compartilhe essa história:

Essa história continua. Siga nas redes.

Queremos conhecer a sua história e como o Sebrae fez parte dela.

Conte sua história

Veja mais histórias de sucesso

Encontre histórias que têm a ver com você.
89 histórias
Filtros
UF
  • AC
  • AL
  • AM
  • AP
  • BA
  • CE
  • DF
  • ES
  • GO
  • MA
  • MG
  • MS
  • MT
  • PA
  • PB
  • PE
  • PI
  • PR
  • RJ
  • RN
  • RO
  • RR
  • RS
  • SC
  • SE
  • SP
  • TO
Solução
  • Cursos e eventos
  • Fale com Especialista
  • Sebraetec
  • Empretec
  • Outros
Segmento
  • Vestuário e acessórios
  • Alimentação e bebidas ou gastronomia
  • Eventos
  • Beleza e estética
  • Construção civil
  • Oficina/mecânica
  • Sustentabilidade
  • Tecnologia
  • Transporte