SEBRAE Cliente Sebrae

Compartilhe
Morena Flor
Caculé/BA

Ana abriu seu salão de beleza e se tornou empresária aos 17 anos

Desde muito cedo, Ana Carolina queria ganhar o próprio dinheiro. Com uma maleta de esmaltes que ganhou aos 15 anos, começou a fazer a unha de moradores de sua cidade no interior. Aos 17 já tinha seu salão e, com apoio do Sebrae, dobrou o número de clientes.

O início

Com o Sebrae, aprendi a importância de ser independente, de empreender e trabalhar, principalmente nós mulheres.

01

Aos 15 anos, Ana Carolina Souza ganhou de sua mãe um presente que marcaria o início da sua vida profissional: uma maleta de esmaltes, utensílios de manicure e outros itens de beleza. Aprendeu a fazer as unhas e não demorou para começar a atender as amigas e outras moradoras de Caculé-BA.  

Pouco a pouco o número de clientes foi crescendo e sua avó lhe cedeu um quarto da casa onde moravam para trabalhar como manicure. A fim de ampliar seus conhecimentos, e também se capacitar como cabeleireira, fez cursos com profissionais da cidade. Além de ensinar as técnicas de beleza, eles despertaram na jovem a vontade de empreender. 

Já com clientela consolidada, aos 17 anos Ana Carolina sentiu que estava pronta para  dar um passo à frente e ter seu salão de verdade. O local escolhido para construí-lo foi um terreno ao lado da casa de sua avó. Ao emitir o alvará de funcionamento na prefeitura, conheceu a Sala do Empreendedor do Sebrae, onde recebeu a primeira consultoria.

02
03

Esse contato com o Sebrae me ajudou muito a planejar a mudança para o meu próprio salão. E até hoje eu busco com eles orientações sobre essas questões de planejamento e organização.

04

A partir de então, Ana fez diversos cursos como “Eu sei vender”, “Eu sei controlar o meu dinheiro”, entre outros, todos disponíveis no portal do Sebrae. Ao mesmo tempo, continuou se capacitando como manicure, maquiadora e cabeleireira, além de cursar faculdade de estética.  

Assim que completou 18 anos, já ciente da importância da formalização, tornou-se microempreendedora individual (MEI). Com CNPJ, nascia oficialmente o Morena Flor. Com o empreendimento formalizado, a parceria com o Sebrae se fortaleceu ainda mais, e os negócios foram se expandindo.

Meus clientes cresceram mais de 100%, e eu ainda faço atendimento em outras cidades para noivas, madrinhas, debutantes, formandas.

Os planos da jovem empreendedora para o futuro próximo incluem ampliar o salão e aplicar os conhecimentos de podologia do curso que está fazendo atualmente. “Quero transformar o salão em um centro de estética para oferecer podologia. Vou me especializar em saúde de pés de diabéticos”, explica. 
Curtiu essa história?

Compartilhe essa história:

Essa história continua. Siga nas redes.

Queremos conhecer a sua história e como o Sebrae fez parte dela.

Conte sua história

Veja mais histórias de sucesso

Encontre histórias que têm a ver com você.
105 histórias
Filtros
UF
  • AC
  • AL
  • AM
  • AP
  • BA
  • CE
  • DF
  • ES
  • GO
  • MA
  • MG
  • MS
  • MT
  • PA
  • PB
  • PE
  • PI
  • PR
  • RJ
  • RN
  • RO
  • RR
  • RS
  • SC
  • SE
  • SP
  • TO
Solução
  • Cursos e eventos
  • Fale com Especialista
  • Sebraetec
  • Empretec
  • Outros
Segmento
  • Vestuário e acessórios
  • Alimentação e bebidas ou gastronomia
  • Eventos
  • Beleza e estética
  • Construção civil
  • Oficina/mecânica
  • Sustentabilidade
  • Tecnologia
  • Transporte