SEBRAE Cliente Sebrae

Compartilhe
Duas Terezas
São Paulo/SP

Mariana começou com food truck e hoje tem restaurante em bairro nobre de SP

Formada em administração, ela não era feliz vendendo softwares. Decidiu estudar gastronomia e, em pouco tempo, já estava fazendo eventos e aceitando encomendas. Com a ajuda do Sebrae, abriu seu food truck bistrô, que logo se mudou para um dos pontos mais badalados da cidade.

O Sebrae acompanha meu negócio desde que era MEI e continua fazendo muito sentido até hoje, me ajudando muito.

01

Aos seis anos, depois de ter ganhado muitos marcadores de página, Mariana Pellozio decidiu vendê-los para ganhar algum dinheiro. Ela se lembra desse episódio como uma de suas primeiras experiências de empreendedorismo. A vontade de empreender a acompanhou ao longo de toda a sua vida.

Durante a faculdade de administração, vendia lanches para pagar a mensalidade. Foi nessa época que conheceu o Sebrae e, desde então, nunca mais deixou de acessar dicas, cursos e outros conteúdos no Portal. Assim que se formou, começou a trabalhar em uma empresa que vendia softwares.

Seguiu trabalhando, casou-se e, com a vida estável após o casamento, em 2012, viu que era o momento de realizar o antigo desejo de estudar gastronomia. Também era uma busca por realização profissional, já que não estava feliz com o seu trabalho.

“Eu estava disposta a ficar um ano sem trabalhar, mas só durou duas semanas. Comecei a dar aulas de gastronomia para jovens em vulnerabilidade social, no Instituto Capim Santo.”

Ao mesmo tempo, fez curso de doces e cupcakes e passou a fazer eventos, além de aceitar encomendas de bolo. Nesse momento, resolveu juntar suas habilidades em administração e gastronomia a fim de crescer cada vez mais na nova carreira a que estava se lançando.

02
03

Quando se formalizou como MEI (Microempreendedora Individual), nasceu oficialmente a Duas Terezas, e ao mesmo tempo a parceria com o Sebrae, que renderia à empresa muitas conquistas a partir daquele momento.

04

Como seu marido é atleta, Mariana passou a servir o bufê das corridas que ele organizava. Também aumentou o número de eventos corporativos atendidos. Ela foi ganhando reconhecimento e, no final de 2015, chegou à final de um reality show de gastronomia na televisão aberta. “Não ganhei dinheiro e saí com a consciência de que a fama dura 15 minutos.”

Mas, apesar de não ter ganhado, ela conseguiu um patrocínio para financiar metade do custo de um food truck. Assim, no começo do ano seguinte já estava servindo suas delícias no ponto móvel.

No Sebrae, Mariana buscou o apoio de que precisava para dar esse novo passo com seu negócio. Fez o diagnóstico empresarial, curso de fluxo de caixa, assistiu a palestras do Empretec, além de participar de diversos eventos. “O Sebrae é muito importante para nos subsidiar com informações, porque ele quer que todos os empreendedores prosperem. São informações acessíveis e gratuitas e com linguagem prática, de fácil aplicação.”

Para montar a cozinha e o salão de seu bistrô, comprou dois contêineres. Dessa forma, o food truck ficava embaixo e o restaurante, em cima. O dinheiro era pouco, e ela mesma trabalhou para reformar o espaço. A inauguração foi em 2016, com 16 lugares. No ano seguinte a empresária já precisou dobrar o número de mesas e instalar mais um contêiner.

Como não tinha mais para onde crescer, passou a procurar um novo local para o restaurante. Encontrou o lugar ideal na Alameda Lorena, no bairro dos Jardins. Por lá, reabriu o negócio em 2018, com 60 lugares. Hoje fatura cerca de R$ 1,5 milhão por ano.

Tudo ia muito bem até a chegada da pandemia, que obrigou a empresária a agir depressa. Imediatamente renegociou o aluguel com a proprietária do imóvel e passou a procurar outro lugar que tivesse espaço aberto. Encontrou um local na mesma rua e se mudou para lá em agosto. Além disso, um colaborador teve a ideia de oferecer pacotes de assinatura de comida em que o cliente pudesse fazer a adesão por semana, e assim montaram um cardápio de acordo com o que havia no estoque. "Em 24h a gente tinha uma nova empresa, foi um sucesso, salvou o negócio e manteve o mesmo faturamento.
Hoje, Mariana continua com os planos de refeições, só de comida congelada. Agora se prepara para as festas de fim de ano, quando fornecerá kits de refeições para empresas. Eles serão entregues por delivery, e no dia da entrega o restaurante promoverá um show online para que todos assistam enquanto desfrutam as delícias do Duas Terezas.
Curtiu essa história?

Compartilhe essa história:

Essa história continua. Siga nas redes.

Queremos conhecer a sua história e como o Sebrae fez parte dela.

Conte sua história

Veja mais histórias de sucesso

Encontre histórias que têm a ver com você.
105 histórias
Filtros
UF
  • AC
  • AL
  • AM
  • AP
  • BA
  • CE
  • DF
  • ES
  • GO
  • MA
  • MG
  • MS
  • MT
  • PA
  • PB
  • PE
  • PI
  • PR
  • RJ
  • RN
  • RO
  • RR
  • RS
  • SC
  • SE
  • SP
  • TO
Solução
  • Cursos e eventos
  • Fale com Especialista
  • Sebraetec
  • Empretec
  • Outros
Segmento
  • Vestuário e acessórios
  • Alimentação e bebidas ou gastronomia
  • Eventos
  • Beleza e estética
  • Construção civil
  • Oficina/mecânica
  • Sustentabilidade
  • Tecnologia
  • Transporte