SEBRAE Cliente Sebrae

Compartilhe
Dogão Hot Dog
Recife/PE

Atenta a novidades e inovações, Alessandra soube expandir seu foodtruck

A empresária anotou o sonho de empreender em um papel e não descansou enquanto não abriu sua lanchonete móvel. Com o apoio do Sebrae, ela e o marido aprimoraram a gestão do negócio, que conquistou clientela cativa e se expandiu.

As dicas do Sebrae são essenciais para quem está começando não cometer tantos erros. Ensina como solucionar os problemas do dia a dia, e é isso que mantém o empreendedor.

01

Ao longo de sua vida profissional, a técnica em análises clínicas Alessandra Rodrigues teve diversos empregos: trabalhou no comércio, foi call center e vendedora. Mas o seu sonho mesmo era ser dona de um fast food.

Determinada, ela anotou o sonho em um papel e começou a trabalhar para colocar o projeto em prática. Seu marido já havia sido dono de uma lanchonete que acabou fechando por falta de experiência em gestão, mas isso não os impediu de tentar novamente.

Em 2016, após pensarem o melhor formato para o negócio, decidiram abrir o Dogão Hot Dog em Recife (PE).

02
03

Começamos nós dois e um amigo nosso. Hoje, depois de quatro anos, a empresa já tem cinco pessoas, nós dois e mais três pessoas como atendentes.

04

Alessandra diz que o Sebrae faz parte dessa história de crescimento do negócio. O primeiro contato foi o curso que seu marido fez de coaching em inteligência emocional.

“No curso ele aprendeu sobre como trabalhar em equipe, como solucionar problemas, atividades laborais, autoconhecimento e autoavaliação. Tudo isso a gente aplicou no Dogão.”

A empresária considera que aprender a fazer a gestão foi fundamental para o sucesso do empreendimento. “O que está dando certo são as ferramentas de caixa, de custo operacional, controle de gastos e o bom relacionamento com a equipe. Também temos reuniões semanais para ver como foi o desempenho de cada um e para dar o feedback como equipe e como empresa.”

Quando surgiram as plataformas de delivery, o Dogão aderiu rapidamente, conquistando mais esse mercado. Também desenvolveram um site para não perder tempo anotando pedidos e atender os clientes com mais agilidade.

No início da pandemia de Covid-19, Alessandra também agiu rapidamente. Fortaleceu as redes sociais do negócio, investindo em boas fotos e em vídeos, o que chamou a atenção de uma TV local e do próprio Sebrae. “Nosso diferencial é que, apesar de sermos uma lanchonete pequena, um ponto móvel, sempre estivemos atentos ao que é novidade.
A empreendedora já tem em mente os planos para o futuro próximo e já trabalha para tirá-los do papel. “Nós pretendemos nesse ano que vai entrar ter nosso local físico para atender mais clientes, dar mais conforto, com um lugar para as crianças brincarem, com bancos mais confortáveis para os clientes ficarem mais bem acomodados no estabelecimento.”
Curtiu essa história?

Compartilhe essa história:

Essa história continua. Siga nas redes.

Queremos conhecer a sua história e como o Sebrae fez parte dela.

Conte sua história

Veja mais histórias de sucesso

Encontre histórias que têm a ver com você.
105 histórias
Filtros
UF
  • AC
  • AL
  • AM
  • AP
  • BA
  • CE
  • DF
  • ES
  • GO
  • MA
  • MG
  • MS
  • MT
  • PA
  • PB
  • PE
  • PI
  • PR
  • RJ
  • RN
  • RO
  • RR
  • RS
  • SC
  • SE
  • SP
  • TO
Solução
  • Cursos e eventos
  • Fale com Especialista
  • Sebraetec
  • Empretec
  • Outros
Segmento
  • Vestuário e acessórios
  • Alimentação e bebidas ou gastronomia
  • Eventos
  • Beleza e estética
  • Construção civil
  • Oficina/mecânica
  • Sustentabilidade
  • Tecnologia
  • Transporte